segunda-feira, 28 de março de 2011

Multidão insignificante.

É engraçado como o muito, se torna pouco, perto do meu amor por você. Como que me sinto tão longe e tão perto de ti ao mesmo tempo. É essa sua mania de me fazer rir, quando não estou bem, que faz o ''pra sempre'' se tornar mais provável. O relógio que insiste em demorar as horas, quando não estou com você; E quando me vejo o mais perto possível de ti, começo a ver o tempo andando depressa. Não vou esquecer de quando você disse que ainda temos muito pra viver. E talvez tenhamos. Ou melhor, com certeza teremos. E aí, novamente, o ''pra sempre'' se torna mais provável. E toda a multidão é insignificante perto da minha vontade de ficar contigo.
Priscilla Martins.


Nenhum comentário:

Postar um comentário