terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Personalidade : frágil, mais forte.

   É difícil me definir. Sou um tudo e ao mesmo tempo um nada. Desisto das coisas facilmente quando vejo que não tem belos resultados. Luto pelo que não vale realmente a pena e me esqueço de simplesmente lembrar do que vale. Por fora sou silêncio, mais por dentro sou barulho, muito barulho, tanto que se alguém entrar fica surdo. Quando estou falante, estou contente. Agora quando estou quieta, pode ter a certeza que estou precisando de consolo. Sou difícil de me apegar a alguém, mas quando eu me apego sou muito difícil de me desapegar. Defeitos tenho milhares, qualidades não consigo enxergar. O meu pior defeito deve ser a timidez e o apego fácil em quem não vale realmente a pena. Melhor qualidade? Deixo as pessoas ao meu redor dizer. Quando estou disposta a fazer algo, faço até o final, não importa qual seja o final, bom ou ruim. Mudo sempre, atitudes apenas... Minhas opniões e essência ficam. Amo coisas simples e amo mais ainda quem me rouba um riso. Quem me faz rir, ganha minha admiração eterna. Não sou de ficar falando muito, mas quando falo faço a questão de causar uma boa impressão.
   Tímida ao cubo, deve ser por isso que admiro pessoas mais abertas. Mas mesmo assim gosto do meu jeito, mais reservado. Do mesmo modo que gosto de pessoas que me fazem rir, gosto de fazer elas rirem também. Elogios sempre são bem vindos, agora crítica é uma coisa que ainda não aprendi a lidar. Talvez seja por falta de maturidade e logo, logo vou aprender que elas só me ajudam a crescer e melhorar. Odeio pessoas muito melosas e grudentas, gosto de carinho e abraços mas sem exagero. Sofro de mudanças de humor sempre, e isso é outra coisa que não consegui lidar também. Confio em Deus com todas as minhas forças, ele é o que me deixa mais fortes nas noites e dias turbulentos. Amigos, tenho poucos, mas são meu chão e eu não os trocaria por milhões de outros amigos. Confio muito nas pessoas que estão ao meu redor, e isso pode ser um dos meus maiores defeitos por as vezes me desapontar. Sou uma eterna apaixonada, ainda acredito no meu final feliz com o cara dos meus sonhos.
   Sou dramática, tão dramática que se eu fizesse uma novela mexicana faria um belo sucesso. Não sei esconder uma dor, não sei esconder um sentimento, não sei esconder uma verdade. E se eu esconder algum dia, em um dia qualquer irei mostrar a realidade. É. Me definir não é meu forte, é melhor me julgarem pelas as minhas atitudes do que nas minhas palavras. Porque minha atitude por mais que seja não pensada, no fundo é o meu desejo.
Nathália Ferrari, perfeita como sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário