segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Amigo.

   A ausencia de um amigo, a falta de uma palavra, o vazio de um abraço, nunca dado.
   O conforto de um conselho, que agora é um suspiro, em meio de uma selva.
   Nem tão longe, não tão perto. O suficiente, pra que eu possa te amar; pra quê eu possa desejar o seu bem, viver ou morrer por ti, não importa.
Priscilla Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário